Páginas

Minha luz (?!)


Era uma noite muito quente.
Eu estava só em casa e resolvi ir até o quintal para tomar um pouco de ar.

Deitei-me no chão para observar o céu, que estava muito estrelado. Ao fitar uma estrela, recordei que há algumas que ficam distantes milhares de anos luz da terra, o que significa que eu poderia estar olhando para uma estrela que já não existe mais - quem sabe - há milhões de anos.

Que magnífico! Pensei.
Já não existe, mas continua derramando luz no universo e, especialmente, neste momento, inspirando a mente e iluminando a sensibilidade deste ser solitário.

Foi quando refleti: e eu? Quanta luz tenho gerado? Qual é o meu legado? Terei, como fez este astro celeste, produzido suficiente brilho para continuar existindo, pelo menos na recordação e no coração de alguns poucos semelhantes?

Um comentário:

Reinaldo e Helena disse...

Seja qual for... Sempre é maravilhoso uma luz na nossa vida...Muito lindo.